Onde instalar a arandela? Confira dicas e modelos

Apesar de muito utilizada em áreas externas, a arandela também pode ser uma aliada na iluminação interior dos ambientes.

Com raios de luz emitidos a partir da parede, onde ela é instalada, essa luminária consegue ressaltar detalhes e trazer elegância ao seu projeto.

Contudo, é preciso saber utilizá-la, já que, por emitir menos luz, ela funciona como fonte de iluminação de apoio. Entenda a seguir quais os melhores modelos e qual é a melhor forma de compor esse tipo de luminária no seu projeto ou na sua casa!

Qual a diferença entre arandela e abajur?

Em geral, os abajures têm uma cúpula voltada para baixo, o que facilita a difusão da luz. No caso da arandela, o mais comum é que ela jogue luz direcionada para um local específico, como a parede, formando um facho.

A verdade é que, na prática, isso pode mudar. Há abajures dos mais diversos modelos e estilos, com cúpulas variadas ou até sem cúpula. As arandelas também podem emitir iluminação indireta e difusa.

A grande diferença está na disposição dos objetos, já que a arandela é sempre fixada na parede. O abajur também pode ser de parede, mas há opções de piso ou o clássico de mesa.
Principais modelos de arandelas

Com ou sem cúpula, de luz direta ou indireta: confira os diferentes tipos de arandela e entenda qual funciona melhor na sua casa!

Com cúpula

Semelhante a um abajur, a arandela com cúpula emite uma luz mais difusa e, por isso, transmite maior conforto aos olhos e gera uma sensação de comodidade na casa.

Elas podem ser utilizadas em espaços com decorações de estilo retrô ou até em ambientes mais formais, como escritórios. Tudo depende de seu design e da harmonia criada com a decoração do local.

A arandela Fuchsia, por exemplo, é mais delicada e detalhada, e pode ser uma boa opção para iluminar um buffet ou uma mesa de apoio.

CS Design de interiores/ Foto: Dennys Raizer

De luz direta

É aquela que emite a luz diretamente, com o feixe de luz voltado para a frente. Esse tipo de arandela distribui a claridade em torno da peça.

Pela sua maior capacidade de iluminação, costuma ser bastante utilizada em áreas externas, como acontece com o tipo tartaruga, muito empregado em jardins e áreas de piscina.

Uplight/Downlight

As características dessas arandelas correspondem exatamente ao que descreve seus nomes em inglês.

A arandela uplight joga a luz emitida para o alto. Por isso, são recomendadas para iluminar fachadas ou ainda criar uma iluminação indireta em espaços internos, já que a luz será rebatida no teto.

Já a arandela downlight joga a luz para baixo. Isso faz com que uma parte da parede encontre com o facho de luz, criando uma sensação de introspecção, perfeita para uma iluminação decorativa.

A Accord Clean é um bom exemplo de arandela downlight, com um design moderno que pode ser utilizado em ambientes com mais espaço disponível.

Efeito duplo

As arandelas de efeito duplo, por outro lado, contam com diferentes tipos de abertura, o que as possibilita criar resultados variados de iluminação.

É possível, por exemplo, criar um facho de luz maior para baixo e um risco de luz para o alto, ou então fachos de luz iguais em ambas as direções.

A possibilidade de determinar qual parte da parede será valorizada abre caminho para ressaltar detalhes da decoração, além de criar um efeito cênico no ambiente.

Arq. Inara Medeiros/ Foto: Janaína Lott

Quais as vantagens de usar arandelas para iluminar?

Com novos designs, modelos e linhas, as arandelas tornaram-se, nos últimos anos, uma tendência entre decoradores e arquitetos. Hoje, elas podem vir em diferentes cores, materiais e tamanhos.

Entre suas vantagens, está a possibilidade de trazer mais complexidade à iluminação de um ambiente, já que elas produzem uma luz indireta ou secundária, cumprindo uma função complementar.

A arandela também traz mais detalhes à decoração e pode ser utilizada para dar destaque à textura da parede ou para compor a iluminação de espaços externos.

Guilherme Chagas

Quais os locais mais adequados para instalar a arandela?

Esse é um dos pontos positivos da arandela: ela pode ser usada em qualquer lugar, tanto em áreas internas quanto externas.

Áreas externas

Em jardins e fachadas de casas, é importante utilizar modelos adequados a esse espaço, que tenham a proteção contra chuvas, ventos e mudanças climáticas.

No entanto, ainda é necessário verificar se a arandela foi instalada com segurança, sem deixar nenhum fio exposto.

Ambientes internos

As arandelas feitas para ambientes internos costumam ter mais detalhes e, assim, contribuir para a decoração do ambiente.

São indicadas para ambientes pequenos, já que diminuem o número de itens sobre mesas e aparadores. Mas podem ainda ser utilizadas em ambientes amplos, conferindo destaque a pontos específicos.

No quarto, podem oferecer uma iluminação indireta na cabeceira da cama, que auxilia o momento de descanso anterior ao sono. Há a possibilidade de utilizá-la como substituta ao abajur.

Já em lugares que exijam maior concentração, como no escritório ou na cozinha, o ideal é que ela tenha maior destaque na iluminação, já que são espaços em que é necessário enxergar melhor.

Ainda são indicadas para os corredores, onde iluminam a passagem e proporcionam maior segurança a quem transita. Nesse caso, elas também podem criar efeitos decorativos sem poluir o visual.

Outro lugar em que elas podem estar são os banheiros e lavabos, em que também ajudam a criar efeitos decorativos. Além disso, sua luz difusa e de apoio pode proporcionar ambientes de relaxamento ideais para quem tem uma banheira.

Arq. Inara Medeiros/ Foto: Janaína Lott

Fonte: Blog Accord Iluminação

 

Leia também
pendente-accord-acima-de-mesa-de-cabeceira-ao-lado-de-cama
21.03.2024

Pendente para quarto

pendente-linear-sobre-bancada-de-pedra-em-cozinha-1024x683
16.02.2024

Luminária para cozinha

arq-angelica-southier-foto-vinicius-malagutti
03.01.2024

Plafon: o que é, tipos e como usar na decoração

rosa 6
15.12.2023

Tendência Barbiecore em Projetos de Decoração e Iluminação